A Lua está escorpião, o signo fixo da água, domicilio noturno de Marte, onde a Dama tem sua queda.

Escorpião representa a busca da permanência do desejo. A Lua, significadora natural do alimento, tem uma fome insaciável e o desejo é como a fome do recém-nascido que não distingue o seio materno do mundo.

O desejo que não encontra satisfação é o mundo que não oferece abrigo.

Durante a madrugada a Lua que vem do encontro com Mercúrio em Escorpião será recebida por Marte em Virgem.

O Guerreiro recebe as lembranças, palavras silenciosas, que guardam a fome de uma vida. A luta pela verdade usa a assertividade da palavra.

O Escorpião mata a si mesmo quando pressente a derrota.

De qual veneno é feito o desejo com o qual se fere? Qual o nome da fome estampada no olhar do outro? Quem é o inimigo pelo qual se recusa a ser vencido? Qual perda antecipa antes mesmo que aconteça? Qual o nome do horror, do vazio que tem sido incapaz de enfrentar?

astrologia tradicional

Imagem: Javier Gonzalez Pacheco