Belchior – Cantador de estrelas

Fazendo a primeira leitura de um mapa me veio a cabeça uma música do Belchior, um verso específico, que exemplificava bem o que o mapa mostrava. Atendendo os apelos da minha curiosidade larguei a leitura e fui dar uma olhada no mapa do compositor. E de que adiantaria ouvir estrelas se não pudesse cantá-las, ou melhor, contar sobre elas.

Saturno – ♄8 º♌17’ – projeta seu antiscion  – ♄21 º♉43’ – na casa VII (associada às relações amorosas) em oposição ao regente do ascendente – ♂ 21º♏52’.

Em Leão, signo que lhe confere exílio, Saturno (neste caso) limita as relações amorosas com a superficialidade das aparências. E os testemunhos que partem do Sol adicionam a casualidade sexual às relações amorosas.

Leão tem o Sol como regente, o que faz dele o dispositor de Saturno. E o Sol está conjunto a Júpiter, regente da casa V (associada ao sexo) e dispositor de Vênus, que por sua vez é regente da VII.

Belchior fez desse tormento poesia, cantada em versos na música “Divina comédia humana”:

“Estava mais angustiado que um goleiro na hora do gol
Quando você entrou em mim como um Sol no quintal
Aí um analista amigo meu disse que desse jeito
Não vou ser feliz direito
Porque o amor é uma coisa mais profunda que um encontro casual
Aí um analista amigo meu disse que desse jeito
Não vou viver satisfeito
Porque o amor é uma coisa mais profunda que um transa sensual…
Ora direis, ouvir estrelas, certo perdeste o senso
Eu vos direi no entanto
Enquanto houver espaço, corpo, tempo e algum modo de dizer não eu canto.”

BILLIE HOLIDAY

07 de abril de 1915, ecoava pela primeira vez a voz que entraria para eternidade –
Billie Holiday.

Uma trajetória difícil do início ao fim, antes dos 15 anos foi moradora de rua, vivendo além do abandono familiar situações de abuso sexual e prostituição. Quando descobriu, ou foi descoberta pela música, vieram, não exatamente nessa ordem, o sucesso, a bebida, a heroína, o racismo (esse desde sempre), a prisão e a violência física e psicológica dos casamentos.

O Sol exaltado em Áries, regente da VII, conjunto a nêmesis e fortuna na III, marca principalmente a rotina de graça e desgraça da vida profissional, financeira e amorosa. O astro rei na VIII por antíscia, faz oposição exata a Júpiter em Peixes e por signo à Vênus exaltada, Mercúrio exilado e Marte, todos na casa II.

Markab¹ com Marte, regente do MC e Mercúrio, regente da V, e Betelgeuse² com Saturno, regente do Asc, garantiram o reconhecimento e a força que a mantinha em pé para no momento seguinte derrubá-la.

Marte e Mercúrio conectam a Lua exilada em Capricórnio, regente da VII na XII, ao regente do ASC em Gêmeos na V.

¹ Estrela Alfa da constelação de Pegasus.
² Estrela Alfa da constelação de Órion .

∙☽❍☾ Curioso sobre seu mapa? Agende a leitura. ☽❍☾

★PABLO PICASSO ★ Algol e Fortuna com Ascendente

pablo picasso astrologia onlineCriador do cubismo, o espanhol Pablo Picasso conquistou renome universal e imensa fortuna graças ao seu talento artístico, para depois afirmar que desejava viver como um pobre, mas com muito dinheiro.

Sua obra, povoada por rostos e silhuetas femininas, reflete as paixões acumuladas ao longo de sua vida. Embora tenha se casado oficialmente apenas duas vezes, Picasso teve, entre esposas e amantes, pelo menos oito mulheres, traiu e arruinou todas ou quase todas elas.

 “A sua pintura são as suas mulheres e as suas mulheres são ele. Talvez as tenha amado ou não, quem é que pode falar de amor verdadeiro? Mas não há dúvida de que as desejou, fizeram-no entusiasmar-se, exprimir os sentimentos que lhe provocavam, finalmente: criar (…) Elas, cada uma delas, foram a sua arte, a sua referência, o seu objeto de trabalho; o estímulo necessário ainda que por vezes a crueldade formasse parte desta simbiose.” Paula Izquirdo, “Picasso e as mulheres

mapa astral horóscopo

AS RELAÇÕES AMOROSAS NO MAPA NATAL DE PABLO PICASSO

Saturno, regente do lote do adultério, também regente da casa VII (relações amorosas) na casa X com Júpiter, regente por exaltação do lote do casamento em 07° ♋ 27’ na XII, testemunham que as amantes de Picasso acabariam por tornar-se suas mulheres. [1]

Alguns anos após sua morte, Marina Picasso, neta do pintor, levou à público na autobiografia, “Picasso: My granfather”, o efeito devastador eu tinha nas mulheres. Efeito compatível ao da estrela Algol[2], conjunta a Júpiter, que além de regente do lote é um significador natural do casamento.

“Para mim, existem apenas dois tipos de mulheres: deusas e capachos”. Esse foi o aviso de Picasso a Françoise Gilot, uma de suas oito mulheres, sobre o que poderia esperar da relação que iniciavam.

Marina viu o tratamento de seu avô com as mulheres como um fenômeno ainda mais sombrio, uma parte vital de seu processo criativo: “Ele as submeteu à sua sexualidade animal, as domou, as embrulhou, as ingeriu e as esmagou em sua tela. Depois de ter passado muitas noites extraindo sua essência, uma vez que foram sangradas, ele iria se livrar delas“.  Cody Delistraty  – http://www.theparisreview.org

A fúria animal do desejo retratada acima, pode ser equipara a de Poseidon, que ao estuprar Medusa roubou sua beleza e causou sua ruína, assim como fez Picasso com as mulheres de sua vida. Eva Gouel adoeceu e morreu vítima de tuberculose, Olga Koklova viveu atormentada com as infidelidades e sofrendo com a dependência psicológica, Marie Therese Walter e Jacqueline Roque suicidaram-se, Dora Maar sofreu uma grave depressão psicótica, o que determinou o seu internamento num hospital psiquiátrico em uma época em que o tratamento ainda incluía eletrochoques.

Para além do universo simbólico e especulativo, Algol dá seu testemunho sobre Marie-Thérèse Walter, amante de Picasso entre 1927 e 1935, que em 1977, quatro anos após a morte do pintor, enforcou-se. A revolução solar de Picasso nesse ano, com Júpiter em 06° ♋ 08’, levando Algol ao lote do casamento, reitera o testemunho de Algol sobre as mulheres de Picasso, porque como disse Abu Ma’shar, o nativo morre mas seu mapa continua testemunhando sobre a vida que permaneceu.

 

A FORTUNA COMO HORÓSCOPO

Astrólogos como Valens e Ptolomeu mencionam em suas obras que a delineação do mapa com a parte da fortuna como horóscopo, funcionando como um ascendente lunar, fornece informações preciosas no que concerne aos assuntos do corpo, bem estar e reputação. Uma interpretação rápida do mapa do pintor Pablo Picasso exemplificará com clareza a prática dessa técnica.

A fortuna em Câncer faz de Áries a casa X, atribuindo a Marte a regência dos assuntos relacionados a reputação e sucesso. O M.C na X da fortuna e seu regente Marte conjunto à estrela Sirius, testemunham grandeza e o reconhecimento público obtido por Picasso.

O Sol rege a II da fortuna, está na V, em trígono a Fortuna e é recebido pelo regente da X e do M.C Marte, determinando os ganhos financeiros aliados a fama pela atividade de casa V.

O regente da fortuna e luminar do mapa na casa VI (V do radix), junto à Antares, uma das 4 estrelas reais, é mais um testemunho do reconhecimento público, relacionando a reputação determinada pela fortuna às atividades artísticas. Isso porque a Lua, que não aspecta o lote da fortuna, faz trígono ao M.C.

 

[1] O Lote do casamento (homens) segundo Valens é ASC + ♀ – ☉ e o lote do adultério oposto à ele.

[2] A estrela beta da constelação de Perseu, localizada na cabeça da Medusa, uma jovem sacerdotisa de Atena frequentemente assediada por Poseidon. A beleza da jovem sacerdotisa, seus cabelos longos e ondulados atraia os olhares não apenas de Poseidon, mas de todos os homens. Medusa recusava as investidas de todos, seu oficio como sacerdotisa exigia-lhe a virgindade. Mas Poseidon não era um homem qualquer, levado pelo furor de seu desejo, violentou a virgem Medusa, contra à sua vontade, dentro do templo de Atena, que furiosa fez da beleza de Medusa lembrança e castigo capaz transformar qualquer um em pedra. Medusa foi transformada em Górgona, seus cabelos ondulavam serpentes e seus olhos o horror para o qual ninguém poderia olhar sem transformar-se em pedra.

 

ASCENDENTE – A nau . dos impulsos e dos mares navegados

Artigo publicado na Revista Cinco+ – 2017 Ascendente – A Nau dos impulsos e dos mares navegados

O Ascendente é o signo que se ergue no horizonte no momento do nascimento. É o leme da embarcação, a bússola que guia sem ser notada, a motivação do navegar. Assim, a embarcação se movimenta seguindo as ordens do seu regente, navega para onde possa fazer aquilo que lhe cabe e que satisfaz seus objetivos.

Imagine que fará uma caminhada floresta adentro. Observe como caminha, a velocidade, o ritmo. Atente para que parte desse Universo seu olhar é atraído, o quê da paisagem lhe conforta ou agita. Relembre a forma como escolheu as rotas, o que tratou como prioridade para decidir entre este ou aquele caminho. Pense que o peso da mochila que carrega nas trilhas é o preço do que lhe é imprescindível.

Astrologicamente essas motivações – que determinam escolhas, lugares e bagagem – se definem pelos elementos Fogo, Terra, Ar e Água.
Áries, Leão e Sagitário são de Fogo e agem motivados pelo desejo de poder. Touro, Virgem e Capricórnio são de Terra e caminham em busca de segurança material. Gêmeos, Libra e Aquário são de Ar e o desejo que lhes move é o das relações, das trocas e do conhecimento. Câncer, Escorpião e Peixes são de Água e buscam segurança emocional.

Mas não se apresse nas conclusões, pois os signos da mesma triplicidade diferem na forma em que escutam e interpretam suas motivações. Por exemplo, para Touro a segurança material se faz em bens duráveis e conforto, acumula o que ganha e tem nas grandes mudanças e movimentações o limite de sua ambição. Já para Capricórnio a vida é uma grande escalada, pois ainda que se sirva dos mesmos prazeres, sua ambição está na matéria impalpável: o status e as hierarquias.

Ou seja, o elemento ao qual o signo Ascendente pertence fornece o porquê e o como se caminha, mas é a Casa ocupada pelo seu regente que determinará onde sua ação se faz trajeto.

regências astrologia

 

 

Cada signo têm um planeta regente e cada uma das 12 casas do mapa representa questões onde o planeta que ali estiver atuará. Ou seja, é a casa em que o regente do Ascendente estiver que dará direção ao navegar, será o meio em que atuará em busca da satisfação que lhe motiva.

 

 

Visualizando esses conceitos diretamente no mapa a mecânica fica clara.
Ressalto que a interpretação que se segue serve apenas como exemplo da delineação do Ascendente a partir de seu elemento. Para uma interpretação mais profunda e criteriosa outros pontos devem ser levados em consideração, como por exemplo o signo em que o regente do Ascendente se encontra, que é o seu dispositor, já que um Ascendente em Áries no qual Marte está em Aquário é bem diferente de um Ascendente em Áries com Marte em Leão.

JAMES DEAN
O Ascendente de James Dean é Áries, signo de fogo regido por Marte, que leva seu nativo a agir em nome do desejo de poder e aqui poder é liberdade. A independência não é negociável. A rapidez nas tomadas de decisão traz a liderança naturalmente, mas a velocidade traz consigo a impaciência e a precipitação. Como regente de Áries, Marte direciona sua agressividade para competições e lutas. E a guerra é sempre declarada ainda que travada no campo das palavras, o dispositor de Marte é quem determinará suas armas. A coragem é um ímpeto que se define conforme a casa que Marte ocupar.
Áries no Ascendente pode revelar ações que não pesam perigos nem hierarquias quando Marte está em Áries, ou uma grande dificuldade de agir em nome de seus desejos se colocado no signo de Libra.
No mapa de James Dean a motivação primária – a busca pelo poder – está na satisfação de seus desejos através dos assuntos onde Marte age, ou seja, a Casa V: a das atividades artísticas e de lazer, onde Leão, signo que é dono dessa casa, recebe Marte.
Agora pense em James Dean, ícone da rebeldia e independência: fazia questão de atuar nas cenas de perigo, dispensando dublês. Explosivo, batia e depois ponderava. A velocidade das competições automobilísticas era sua paixão e selou seu destino.

mapa natal james jean.jpg

Insira uma legenda