Vale Quanto pesa? Antares e o “absurdo” na obra de Albert Camus

Astrolábio Revista Astrologia

Ao me deparar com o mapa de Albert Camus pela primeira vez, em um grupo de estudo sobre estrelas fixas, me apaixonei assim que bati o olho em Antares na casa IV. É o encanto provocado pela conexão da estrela com um dos conceitos filosóficos da obra de Camus, desconhecido por mim até aquele momento, que me traz aqui.

Partindo do mapa natal do escritor, este artigo delineará um de seus conceitos filosóficos retratado em “O mito de Sísifo”. O absurdo, surge sob a influência da tuberculose, enfermidade que abalou seriamente a condição física do autor e o seu cotidiano.

Continue a ler o artigo publicado na REVISTA ASTROLÁBIO  AQUI.

 

 

 

Publicado por Nicole Zeghbi

Nascida em Curitiba, a astróloga, idealizadora da Astrolábio - Revista de Astrologia, dedica-se ao estudo da astrologia tradicional, à escrita astrológica e à leitura de mapas em atendimento pessoal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: